Quando não há mais nada, além do desconforto


Tem noites que eu rezo pra que falte luz, assim eu poderia ficar em casa, olhando pra fora da janela, como os  gatos fazem, olhando as sombras de uma cidade escura, recortada por uma bela e bondosa lua cheia. Já viram a lua de hoje? Perfeita. Lembro de ter olhado pra uma lua idêntica em 86. Lembro também de ter dado risada de uma besteira qualquer e achar que eu tinha muita sorte por poder rir a toa. Lembro que eu ainda tinha planos e que achava que a idade iria me fazer bem e que eu iria ser eterno, de uma maneira maluca, dentro de uma coração sincero e cheio de amor. Eu lembro nitidamente de cada detalhe, jamais vou esquecer. Por isso eu rezo no mais profundo respeito, no mais profundo silêncio que só no escuro se pode encontrar.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: